Para que serve a redundância de dados e a importância para o seu negócio

Data Center

Redundância significa a duplicação de componentes para garantir serviço ininterrupto e evitar perda de dados. Diferentes locais de armazenamento, fontes de energia alternativas e outros dispositivos fazem parte dessa estratégia tão necessária às empresas, cada vez mais conectadas. Mas para que serve a redundância de dados?

Se você preferir, pode ouvir essa matéria completa clicando no Play \o

Redundância de dados é a principal forma de proteção utilizada por empresas onde o uso de sistemas é fator crucial para os negócios.

Quando se fala nisso, normalmente relaciona-se aos backups. Mas existem outros componentes redundantes tão ou mais importantes quando é necessária uma disponibilidade próxima de 100%.

Há muito tempo a duplicação de hardwares já não é mais suficiente para a segurança de dados armazenados em servidores. O espelhamento, que faz o backup automático das informações, ainda é utilizado, mas não é eficiente isoladamente.

Para assegurar a continuidade do serviço em caso de falhas ou catástrofes, o sistema deve ser administrado de forma redundante também em nível de softwares, nuvem e até mesmo estrutura.

As soluções adotadas pelos melhores data centers são cada vez mais confiáveis e alinhadas a tendências internacionais. Com isso, a redundância de múltiplos componentes figura entre as metodologias mais adotadas. Veja a seguir para que serve a redundância de dados.

Para que serve a redundância de dados

Em tecnologia da informação chamamos de redundância a duplicação de elementos que compõem a infraestrutura.

Em essência, o objetivo é manter cópias que possam ser acessadas como reservas em casos de falhas ou danos, tanto dos componentes virtuais quanto físicos.

Um bom data center está preparado para aumentar a disponibilidade dos serviços online oferecidos pelos clientes, como atendimento pela internet, estações de trabalho remotas, ferramentas, sistemas, aplicativos, etc.

Com componentes duplicados, não há necessidade de se preocupar com imprevistos, nem mesmo quando houver necessidade de atualizações ou manutenção de servidores.

Na prática, isso significa que o seu negócio ficará sempre online, sem quedas. Sem paralisações, a geração de receitas também não será interrompida.

Além disso, as informações estarão sempre em total segurança, mesmo em casos de catástrofes. A redundância garante a sobrevivência dos dados.

Por isso é tão importante que empresas que trabalham com informações estratégicas se assegurem de que não perderão esses dados por conta de falhas irreversíveis de servidores.

Há casos em que estas informações são tão importantes que a sobrevivência das empresas depende delas. Muitas não conseguem se recuperar após a perda de dados.

Como funciona a redundância na prática?

Dependendo da necessidade a redundância é classificada em níveis, para atender a diferentes demandas de disponibilidade.

De um simples HD externo para backup até um data center com a certificação TIER III, o armazenamento de dados pode atender a diversas especificações diferentes e contar com a redundância dos seguintes componentes:

Dados

Profissionais de TI estão familiarizados com a redundância de unidades de armazenamento. Mas em um data center essa preocupação é elevada a outros patamares.

Backups simples são proteções complementares, e não são projetados para oferecer suporte adequado em casos extremos.

Para evitar falhas graves na estrutura de TI são necessárias soluções mais eficientes como backup na nuvem.

Os dados são hospedados remotamente, com toda a segurança, tornando-os imunes até mesmo a desastres nos servidores principais.

Sistemas

Softwares são ferramentas fundamentais que também podem ser duplicadas. para o gerenciamento estratégico das operações e manipulação de dados.

O gerenciamento de sistemas desenvolvidos e mantidos pelos clientes de um data center, por exemplo, podem ter seus códigos e linguagens de programação preservados.

Desta forma o software se torna um legado da empresa, totalmente protegido contra qualquer tipo de acidente que possa afetar seu funcionamento.

Fontes de energia

Em pequenas empresas e até mesmo escritórios a redundância de energia consiste no simples uso de nobreaks ou baterias.

Mas para garantir a continuidade de serviços mais complexos em caso de indisponibilidade ou intermitência da rede elétrica é necessário investir em geradores.

Data centers contam com geradores homologados para assumir o fornecimento de energia em caso de queda ou instabilidade da rede pública, até o seu restabelecimento.

Redes

Redundância de redes envolve a contratação de pelo menos dois serviços de internet de operadoras diferentes.

Na falha ou indisponibilidade de uma, a outra garante a conexão, mantendo a rede ativa.

A duplicação também melhora a qualidade do serviço, evitando congestionamento, pois divide o consumo de banda larga.

Estrutura

Em um data center TIER III, não bastam as duas empresas de telecomunicações mencionadas no tópico acima. É necessário também que os cabos cheguem aos servidores por rotas distintas.

Para que o nível de redundância seja ainda maior, devem haver duas salas de entrada separadas em pelo menos 20 metros, com sistemas de energia, climatização e proteção contra incêndios duplicados e independentes.

A conexão entre as salas também deve ser feita via redes de fibra redundantes.

Como aproveitar os benefícios da redundância de dados

Pense no pior cenário possível, aquele que não seria coberto pelos 99,98% de disponibilidade dos serviços. Ou seja: os 0,02% de chances de algo dar errado.

Além de todas as camadas de redundância do TIER III, existe uma última barreira contra falhas, que garante, na prática, 100% de disponibilidade do seu ambiente operacional.

Além de redundância de dados, seu data center precisa ter resiliência. Isso significa que nosso time também trabalha dobrado!

As chances extremamente remotas de falhas que ainda podem ocorrer envolvem problemas que não podem ser evitados, pois colocam o sistema em colapso.

Mesmo neste cenário de “fim de mundo”, a estratégia de resiliência habilita a equipe a lidar com os problemas e recuperar a infraestrutura.

Viu só? Armazenar e disponibilizar informações é uma operação que demanda muita atenção e é necessário conhecer todas as causas e avaliar todas as variáveis para encontrar a solução.

O Data Center da Global Gate é capaz de elevar a estrutura de servidores das ferramentas e aplicações da sua empresa para outro patamar, independentemente do seu porte. 

A Certificação TIER III, emitida pelo Uptime Institute, é um dos principais diferenciais que o data center da Global Gate oferece a seus clientes, pois ela garante a disponibilidade que outros data centers não conseguem atingir.

E tudo isso graças ao nível mais alto de redundância de componentes do Sul do Brasil. Saiba mais!

Post a comment